Mercedes Granda

Mãe de três, assessora e formadora de assessoras de babywearing. Sua segunda filha foi diagnosticada aos 11 meses com uma paralisia cerebral, que lhe causa uma hemiplegia dos membros do lado esquerdo. A partir daí, parte do seu aprendizado e trabalho sempre esteve voltado ao babywearing adaptado. Acredita que o contato, o movimento e os portabebês ajudaram no desenvolvimento da filha – e também foram essenciais na busca por ser uma melhor mãe e sarar a ferida da maternidade atípica.

País: Espanha